Avançar para o conteúdo

Inteligência Artificial deverá impactar 40% das vendas de PCs até 2025

Uma pesquisa recente realizada pela Canalys revelou que a inteligência artificial (IA) terá um papel cada vez mais relevante na escolha dos computadores pessoais (PCs), tanto no presente ano quanto nos próximos. Segundo a estimativa, até o final de 2024, cerca de 48 milhões de PCs com capacidade para utilizar IA serão vendidos, representando aproximadamente 18% do total de computadores enviados ao público.

No entanto, a expectativa é que esse número cresça ainda mais em 2025. De acordo com as previsões da empresa, as vendas de PCs capazes de executar inteligências artificiais devem ultrapassar a marca dos 100 milhões no próximo ano, correspondendo a 40% de todas as vendas.

A Canalys prevê um crescimento médio anual de 44% para essa categoria de computadores nos próximos quatro anos, alcançando a impressionante marca de 205 milhões de PCs vendidos com capacidade para operar IA até o ano de 2028.

Quando falamos em computadores capazes de rodar inteligências artificiais, estamos nos referindo a dispositivos que possuem aceleradores de IA integrados, como as Neural Processing Units (NPUs). Esses recursos têm como objetivo melhorar a produtividade, personalização e eficiência energética dos dispositivos.

IA será responsável por 40% das vendas de PCs em 2025

A pesquisa da Canalys também destaca o grande potencial que os PCs com inteligência artificial apresentam nos próximos cinco anos e além disso. O estudo afirma que as fabricantes que oferecerem soluções criativas e experiências de aceleração diferenciadas terão uma vantagem significativa à medida que essa categoria se tornar cada vez mais popular.

De acordo com o analista-chefe da Canalys, Ishan Dutt, essa tecnologia terá um impacto transformador no mercado de computadores. A ampla disponibilidade de silício acelerador de IA nos PCs abrirá caminho para o envio de mais de 150 milhões de unidades até o final de 2025. Os PCs com IA dedicada proporcionarão aos usuários novas e aprimoradas experiências, aumentando a produtividade e a personalização em larga escala, além de oferecer maior eficiência energética, segurança reforçada e custos reduzidos para executar as tarefas das IAs.

Dutt ressalta ainda que essa pesquisa é apenas a ponta do iceberg e que muitas mudanças ainda estão por vir para tornar a IA um elemento central nos PCs.

Essa categoria emergente de PCs abre novas fronteiras tanto para os desenvolvedores de software quanto para os fabricantes de hardware inovarem e oferecerem exemplos empolgantes de uso para consumidores, empresas e no campo educacional.

No entanto, o analista Kierek Jessop alerta que esse avanço será acompanhado por preços mais elevados que os consumidores terão que pagar por seus computadores no futuro

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *